Imobiliárias de Rio Claro são chamadas a combater febre amarela

 

 

Corretores de imóveis de Rio Claro também entraram na luta contra a febre amarela. Em reunião organizada pelo Centro de Controle de Zoonoses, receberam informações sobre como procederem para evitar a presença de criadouros de mosquito em imóveis fechados para locação ou venda.

 

 

zoonosesecrecipq.jpgEm ação preventiva, a Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro reuniu profissionais do setor imobiliário para pedir que colaborem com o município na prevenção da febre amarela. O município não tem casos registrados da doença e não está em área endêmica. O objetivo foi esclarecer dúvidas sobre como devem ser mantidas as propriedades à venda ou para locação, especialmente na região rural do município. A iniciativa teve apoio do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) de Rio Claro.

 

O Centro de Controle de Zoonoses destacou a importância da limpeza e manutenção, mesmo dos imóveis fechados, para evitar criadouros dos mosquitos transmissores. Os corretores também receberam orientações sobre os sintomas da doença e o comportamento do mosquito transmissor.

 

A doença é transmitida pelo mosquito Haemagogus em área silvestre e pelo Aedes aegypti no perímetro urbano. O Haemagogus se reproduz em ambientes naturais, buracos ou copas de árvore e casca de frutas e sua reprodução se dá na época mais chuvosa.

 

Os sintomas da febre amarela são febre alta, dores de cabeça e musculares, calafrios, náuseas, vômitos e fraqueza. Quem tem esses sintomas deve procurar ajuda médica. Quando a doença evolui para formas mais graves há comprometimento do fígado e dos rins.